Vistos – Turismo, Au Pair, Estudante, Trabalho e Outros

Vistos - Turismo, Au Pair, Estudante, Trabalho e Outros

Visto para turistas brasileiros

Brasileiros não precisam de visto para entrar como turista em países que fazem parte da União Europeia e Luxemburgo faz parte desta lista. Pode-se circular como turista nos países que fazem parte do Tratado de Schengen por no máximo 03 meses.

Vistos – para cidadãos de países que não fazem parte do Tratado De Schengem: Turista e/ou Longa duração

No Brasil nenhuma unidade consular e nem a Embaixada faz processo de visto  para nenhuma categoria, seja turista,  ou longa duração para trabalho, au pair, estudo.

Através de um acordo entre os países de Luxemburgo e Bélgica nos lugares onde não tenha esse serviço disponível nos órgãos luxemburgueses instalados no país, o Consulado Geral da Bélgica assume esse serviço consular.

Aqui no Brasil  os pedidos de visto são encaminhados através do Consulado Geral da Bélgica em São Paulo e de acordo com o site,  as informações e esclarecimentos de dúvidas são feitas por e-mail:  saopaulo@diplobel.fed.be /site: https://brazil.diplomatie.belgium.be/pt-br/venha-para-belgica/visto-para-belgica.

Visto para Au Pair / Estudante / Trabalho

As informações devem ser obtidas junto ao órgão responsável por este assunto, o Ministério de Relações Exteriores – Divisão de Serviços de Imigração. E-mail:  immigration.public@mae.etat.lu.

O encaminhamento da documentação pedida pode ser feito pelo requerente diretamente para Luxemburgo, ou se preferir através do Consulado Geral da Bélgica de São Paulo.

Informações importantes:

  • Para apresentação dos documentos brasileiros pedidos em Luxemburgo, haverá a necessidade de:
  • apostilar os documentos originais no Cartório;
  • providenciar traduções juramentadas para o francês,  alemão ou inglês,, reconhecer a firma do tradutor e validar por apostilamento esse reconhecimento de firma no próprio cartório. Para informações sobre o apostilamento veja o item Legalização-Apostilamento
  • O processo e visto de longa duração seja para trabalho, estudo ou au pair só é possível se o requerente já tiver uma proposta de trabalho formalizada, ou já esteja aceito/matriculado em algum curso. Com um emprego já garantido, ou matriculado em algum curso, o processo de visto é feito antes da mudança aqui no Brasil. Não é possível pedir um visto de trabalho ou estudo sem ter um trabalho ou curso já confirmado;
  • O interessado/requerente não pode viajar e entrar como turista e depois iniciar o pedido do visto lá em Luxemburgo. Caso seja feito de forma irregular a pessoa corre o risco de ser deportada do país.”
  • O trâmite funciona da seguinte forma:
  • Após o início da comunicação entre o requerente e o departamento de imigração, no geral eles mandam a relação completa de todos os documentos que o requerente deve providenciar e mandar diretamente para Luxemburgo ou caso opte em fazer no Brasil, via Consulado da Bélgica,
  • Após o recebimento de toda documentação em Luxemburgo é feita a análise e estando tudo certo, eles emitem uma carta com uma autorização prévia para o requerente e demais membros da família se apresentarem em Luxemburgo dentro de um prazo determinado.
  • Chegando em Luxemburgo o requerente deve apresentar no balcão de imigração do aeroporto a carta que recebeu com a autorização prévia, e após a chegada, tem alguns dias para se apresentar no departamento de imigração para concluir o processo e, enfim, o visto definitivo ser emitido.

Visto para Au Pair / Estudante / Trabalho

Deve-se entrar em contato com o órgão responsável por este assunto, o Ministério de Relações Exteriores – Divisão de Serviços de Imigração. E-mail:  immigration.public@mae.etat.lu. Recomendamos acessar o site do Governo, pois lá tem um campo com as devidas explicações de quais tipos de vistos são concedidos e o que se precisa apresentar para cada situação: www.guichet.public.lu

Lembramos que para apresentação dos documentos brasileiros pedidos em Luxemburgo, haverá a necessidade de providenciar traduções juramentadas para o francês,  alemão ou inglês, apostilar os documentos originais no Cartório, e legalizar o reconhecimento da firma do tradutor nas traduções no Consulado ou por “apostilamento” no Cartório. Para informações veja o item Legalização-Apostilamento